Artigos

Permanência em Jesus e frutos espirituais22/06/2014

Hoje, mais do que nunca, diante dos desafios vividos em nossa cidade, temos consciência da necessidade de uma união mais próxima com Jesus, para que a nossa vida seja marcada por produção de frutos espirituais.

O ramo sai do tronco e se estende, horizontalmente, e logo está pronto para dar os seus frutos, ou seja, ligado ao tronco, frutificará.

Quando Jesus disse: “Sem mim nada podeis fazer”, evidenciou para todos nós que ele é o poder de que necessitamos. Por isso que o Rio que Deus quer, começa em mim, pois pelo meu compromisso de uma ligação direta com Cristo, pela compaixão, ação, disposição e desprendimento pessoal de entrega total ao Senhor para cumprimento do seu propósito.

Eis o momento de um grande esforço comum, resultado de corações quebrantados, conforme nos ensina uma canção bem conhecida do grupo Vencedores Por Cristo: “A começar em mim, quebra corações, para que sejamos todos um, como Tu és em nós.”

Nossa campanha de Missões Rio será grandiosa! Seu coração será parte do envolvimento direto nesta campanha de oração e capitação de recursos, para o avanço da nossa obra de evangelização nesta cidade. Por isso, nossa Convenção conta com seu apoio e coração sensível neste momento desafiador em que vivemos. Podemos contar com você?

Pr. Josué da Silva Andrade

A origem da palava Aleluia04/02/2014

Aleluia é uma expressão muito usada para louvar a Deus nos cânticos, nas orações e nos cultos cristãos. A palavra aleluia é uma expressão de louvor a Deus que é formada por duas palavras hebraicas, que fundidas significam "Louvai ao Senhor". A primeira palavra é Halal, que significa louvai. A segunda é Yahh, uma forma contraída do nome próprio de Deus no Antigo Testamento, que significa Senhor. Juntas formam a palavra "Aleluia" (Louvai ao Senhor). Sua pronuncia no hebraico e no português é a mesma, não temos dificuldade de dizer, cantar, pronunciar em voz alta. Muitos consideram a palavra "aleluia" indispensável em nossas orações por ser uma palavra de elogio a Deus. O termo aleluia é encontrado 24 vezes na Bíblia Hebraica e 4 vezes na transliteração grega do Apocalipse de São João no Novo Testamento.

Por muitas vezes vemos essa palavra sendo usada erroneamente ou demasiadamente por pessoas que sequer conhecem seu significado. É importante aprendermos essas pequenas coisas para que saibamos explicar ao mundo a razão da nossa fé.”

Deus age de maneira sobrenatural 30/01/2014

As vezes, Deus nos dá missões aparentemente estranhas aos nossos olhos. Ordens meio malucas, "fora da caixinha" ou da "casinha", como queiram. Algumas delas visivelmente grandes demais para a nossa própria capacidade e outras que passam longe daquilo que nós faríamos se não fosse Deus dando uma de suas ordens.

Quando isso acontecer com você, não tema e apenas obedeça, faça o que Deus mandar. Deus não tem que fazer aquilo que sua sabedoria compreende e vê como comum, realizável. Quando lemos as escrituras, observamos que as tarefas que Deus dava aos seus escolhidos para que eles realizassem, sempre saiam fora da normalidade, ou seja, eram sabedoria divina manifestada exatamente na contra-mão do mundo.

Deus mandou Noé construir um barco num tempo sem chuva. Prometeu um filho a Abraão e Sarah durante a sua velhice, ou seja, fora das possibilidades humanas. Deus mandou Abraão subir ao monte para sacrificar seu filho Isaque. Mandou Moisés atravessar o mar vermelho. Mandou Moisés levantar um poste com uma serpente no deserto para sarar o povo no meio de uma condenação divina. Mandou Moisés tirar água de pedra. Mandou Josué marchar em volta de Jericó. Mandou Sansão enfrentar sozinho milhares de homens do exército filisteu. Mandou Elias orar e operar muitos milagres. Mandou Elizeu realizar o dobro dos milagres de Elias. Mandou Naamã tomar banho no Rio Jordão pra ficar curado de lepra. Mandou Samuel ungir Davi. Mandou Davi enfrentar Golias. Mandou Salomão lhe construir uma casa. Mandou seus profetas profetizarem palavras que os tornavam odiados do povo. Mandou Daniel não temer a caverna cheia de leões. Mandou Sadraque e seus amigos não temerem a fornalha de fogo. Mandou Maria esperar um filho do Espírito Santo. Mandou José se casar com Maria grávida e não pensar que Maria tivesse lhe traído. Mandou João Batista pro deserto pregar ininterruptamente comendo mel silvestre e gafanhotos pra usar seu tempo só para anunciar Jesus. Mandou seu Filho, aquele que é Deus morrer na cruz como um malfeitor, oprimido e visto por todos como ferido de Deus. Mandou os discípulos darem ordens aos paralíticos para andarem, aos cegos para enxergarem, aos leprosos para ficarem limpos. Mandou uma luz do céu pra cegar Paulo. Mandou Ananias sair de casa e orar por Paulo... Mandou seus discípulos darem a vida pelo evangelho.

Disse que quem acha, ama e salva sua vida, perde-la-á, mas quem a aborrece e a perde, a encontrará!!! Onde está a aparente normalidade dessas palavras? Deus foi incoerente? Não! De forma nenhuma. Andar com Deus é andar pela fé, na contra-mão do mundo. Vendo e vivendo o sobrenatural. Por isso eu te digo, se Deus mandar você realizar algo, não tema. Faça! Deus está absolutamente acostumado a fazer milagres, operar maravilhas, realizar feitos inimagináveis, humanamente irrealizáveis! Se Deus te mandar ir, vá. Se mandar fazer, faça. Se mandar orar, ore. Se mandar repartir, reparta. Se mandar dizer, diga. Diga sim pra Deus e experimente fazer parte daqueles que se dispõe a ser canal do agir do Altíssimo sobre a terra. Hoje Deus quer operar no planeta, e Ele deseja usar você!

Alvaro Luciano Ribeiro Caetano

O mandamento maior de Deus 20/01/2014

“Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. (Mateus 22.37-39)

Foi assim que Jesus respondeu quando lhe perguntaram qual era o maior mandamento e lei. Em Mateus 7.12, Jesus disse: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhe façam; pois esta é a Lei e os profetas”. Então, para termos Deus e Seu plano em nossas vidas, precisamos buscar saciar as necessidades dos outros e fazer o que pudermos para servi-los.

Nossa religião não é pura se estiver poluída pelo “ego”. Nosso egocentrismo nos impede de notar aquilo pelo qual os outros estão passando. Não temos de nos esquecer totalmente dos nossos desejos, mas devemos afugentar o egoísmo procurando não pensar sempre neles. O Salmo 37.4 diz claramente para nos deleitarmos no Senhor, e então Ele satisfará os desejos e petições secretas do nosso coração.

Joyce Meyer

Oração temática 11/10/2013

Se eu tentasse explicar a oração temática, diria que é como sair para um passeio a pé, tendo um determinado destino em mente. Diferentemente da oração de estilo livre, a oração temática tem um alvo especial.

Uma coisa que é muito importante lembrar é que quando oramos por uma necessidade específica, precisamos remover a cobiça do nosso coração. Se fazermos exigências, ou "amolamos" Deus em favor dos alvos que estabelecemos para nós, com cobiça no coração, nossas orações não surtirão efeito. Sejam quais forem os alvos da nossa vida, devemos primeiramente colocá-los no altar do Senhor e considerar em primeiro lugar o que daria mais glória a Ele. Se o propósito da nossa oração não for a sua glória, devemos reconhecer esse fato e abrir mão desse alvo, por não fazer parte da vontade de Deus.

Se nossa oração for da vontade de Deus, devemos ter fé em que nos atenderá com certeza.

Para nossa oração temática, devemos ter em mente alvos bem específicos. Nenhuma oração imprecisa é eficaz.

Quando alguma coisa acontece em nossa vida, sem ser possível discernir se foi ou não uma resposta a nossa oração, não se pode chamar essa oração de temática. A oração temática é uma oração específica, e quando ela é atendida, sabemos que realmente foi uma resposta específica da parte de Deus, e podemos testificar que a resposta de Deus veio a nós.

Pedi e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois qualquer que pede recebe; quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á (Lc 11:9-10).

A oração temática também é oração fervorosa, contínua, persistente, em favor de um só pedido específico.

Paciência é uma condição prévia da oração temática. Na oração temática, muitas vezes os nossos alvos aparentemente foram desfeitos e sua realização nos parece impossível. Os cristão, porém, não devem desistir. Na oração temática devemos perseverar. Às vezes você sente que seu alvo foi destruído ou que é de impossível cumprimento, mas você não deve desanimar, deve persistir em oração a Deus.

Continue confiando em Deus e certamente você receberá a resposta de sua oração.

Extraído

Ansiedade 09/10/2013

Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal (Mt 6:31-34).

Somos uma espécie que possui o privilégio de construir pensamentos. No entanto, muitas vezes usamos o pensamento contra nós mesmos, para gerar uma vida ansiosa. Os problemas ainda não ocorreram ou nem irão ocorrer, mas já estamos angustiados por eles. No texto acima, Cristo queria vacinar seus discípulos contra o estresse produzido por pensamentos antecipatórios. Ele não abolia as metas, as prioridades, o planejamento do trabalho, pois Ele mesmo tinha metas e prioridades bem estabelecidas, mas queria que os discípulos não gravitassem em torno de problemas imaginários.

Ansiedade sem controle traz com ela insegurança, medo, apreensão, irritabilidade, insatisfação, angústia ... enfim, confiemos plenamente em Deus pois Ele sabe o que realmente precisamos e o que realmente será o melhor para nossas vidas.

Extraído

Vivo para a glória de Deus 07/10/2013

O apóstolo Paulo sabia bem o significado de morrer para si mesmo e viver para a glória de Deus (2 Co 5:11-20). Homem culto e instruído na lei aos pés de Gamaliel (At 22:3), circuncidade ao oitavo dia, da descendência de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreu, fariseu zeloso da lei, irrepreensível quanto a justiça que há na lei e perseguidor da igreja. Tudo isto, porém, foi considerado por Paulo como perda por amor de Cristo. O que antes era uma vantagem enorme passou a ser como nada diante da superioridade de poder conhecer a Cristo, viver para Ele e identificar-se com o seu sofrimento (Fl 3:4-10).

A morte expiatória do Senhor Jesus Cristo na cruz do Calvário é o ápice da generosidade do amor sacrificial de Deus. O justo morrendo em lugar dos injustos. O santo pelos pecadores. E se Ele morreu por todos, logo todos morreram, conclui Paulo. E esse amor nos constrange a vivermos para Ele!

é exatamente aqui que se encontra o segredo da vida cristã: não vivemos para nós mesmos. Tudo em nós toma novo sentido quando entendemos que vivemos para Jesus, que morreu por nós e ressuscitou. A partir deste entendimento, cada gesto, cada palavra, cada atitude, cada decisão, tudo o que pensamos ou fazemos será para honrar e glorificar o nome do Senhor Jesus. Por isso ele diz que se alguém está em Cristo é uma nova criatura. Não somos mais reconhecidos segundo a carne, mas segundo nossa identidade em Cristo, pois as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo.

Paulo traça esta linda reflexão para introduzir o assunto do ministério da reconciliação, ou seja, Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo, por meio de Cristo. E esta mensagem da reconciliação foi entregue a nós, que agora vivemos para Cristo! Veja que imenso privilégio: não vivemos mais para nós mesmos, mas para a glória de Deus, à medida que nos tornamos embaixadores de Cristo, apresentando a mensagem da reconciliação.

Se eu vivo para a glória de Deus, então devo renunciar tudo por Ele. Minhas paixões e desejos e até meus projetos de vida devem ser submetidos ao Senhor e tomam um lugar secundário e acessório. A razão primeira de minha vida é honrar e glorificar a Deus em tudo. Isto é difícil de assimilar num contexto tão consumista, materialista e egoísta como os tempos atuais. Mas é para isto que fomos chamados. Morremos para nós mesmos a fim de vivermos para a glória de Deus.

Vivo para a glória de Deus quando faço das prioridades de Cristo e Seu Reino as minhas prioridades. O Deus missionário, que enviou seu Filho para salvação do mundo, tem como prioridade a salvação de vidas. Nós o glorificamos quando este ideal missionário de Deus torna-se o nosso ideal, quando o testemunho e o fazer discípulos tornam-se o nosso estilo de vida, quando minhas ações e atitudes, e não apenas as palavras e cânticos, expressam obediência e amor ao Senhor.

Vivo para a glória de Deus quando amo minha Pátria, compadeço-me de minha gente que vive sem esperança, e disponho-me a orar pela salvação do meu povo, a levar a mensagem da reconciliação, a sustentar aqueles que estão nos campos distantes. Cumprindo a minha missão eu vivo para a glória de Deus!

Pr. Samuel Meira Moutta

O cristão e as riquezas 05/10/2013

"mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem e onde os ladrões não minam nem roubam" (Mateus 6.20)

Jesus nos propõe uma total reversão de conceitos em relação as coisas materiais. Deus criou o ser humano como um espírito que tem um corpo para se relacionar com o mundo material. A queda inverteu essa ordem. O homem passou a pensar o seu ser como um corpo relacionado apenas fisicamente com o universo. O espírito ficou prisioneiro da matéria. Estamos tão apegados a este mundo, ao nosso corpo, a nossa casa, ao nosso dinheiro, que só por um milagre - o milagre do nascimento - podemos entender que os valores espirituais, por serem indestrutíveis e eternos, devem ter prioridade em nosso viver. O nosso corpo, a casa e os bens são dádivas de Deus para o nosso viver neste mundo, mas o corpo envelhece e morre, a casa será deixada para trás, o dinheiro é corroído pela inflação e pela ambição não garantindo nossa segurança.

Muitos cristãos, ao chegarem no céu, vão achar tudo muito estranho porque viveram na terra sem buscar o reino do céu. Quanto mais você ora, lê sua bíblia e serve a Cristo mais você está se identificando com o céu. O universo também é verdade. Daí a resposta de Jesus: Que busquemos pôr primeiro em nosso viver o reino de Deus e sua justiça, pois as coisas necessárias ao nosso viver na terra nos serão acrescentadas por Deus.

Extraído

Hospede Jesus em sua casa 03/10/2013

"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo." (Apocalipse 3.20)

Durante muito tempo ouve-se falar do Senhor Jesus do Natal (25 de dezembro). O Jesus dos presépios, normalmente encontrado nos shoppings e praças públicas e até dentro de muitas igrejas. Os personagens são: José Maria, o menino Jesus na manjedoura e os animais a sua volta.

Observe que na história verdadeira, Jesus não ficou hospedado em hotéis, nas casas, pois não havia lugar para Ele. O local existente era uma estrebaria ou estábulo, lugar para animais, pois os melhores lugares daquela cidade estavam lotados.

Será que você tem nos dias de hoje lugar para Jesus em sua casa, em seu trabalho, em seus estudos, em seu lazer, em sua família e em seu coração? Ou você não pode recebê-lo por estar ocupado com a internet, tv, etc?

Jesus não é mais um bebezinho. Jesus não está na cruz. Jesus ressuscitou. Jesus quer fazer morada em sua vida e em sua família. Pense nisso!

Pr. Amarildo Vieira Napoleão

Na palma das mãos de Deus 01/10/2013

Deus te conhece. Ele sabe como você se chama. Ele te vê e sabe o que você está fazendo e pensando.

Através do profeta Isaías, Deus pergunta: "Pode uma mulher esquecer-se de seu filho de peito, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que na palma das minhas mãos te tenho gravado" (Is 49:15-16).

Talvez você esteja pensando: Porque Deus se esqueceu de mim? Você está enganado. Deus te ama tanto que escreveu seu nome na palma de suas mãos; tudo isso para nunca te esquecer.

A bíblia diz: "Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho Jesus, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (Jo 3:16).

Você é muito importante para Deus. Ele te ama tanto que jamais te esqueceria, mas você esqueceu-se dEle e o abandonou. Por quê?

O amor de Deus é tão grande por você que Ele não desiste em te querer de volta. Não importam os pecados que você tenha cometido, não importam os caminhos por onde você tem andado. Deus só espera que você abra o coração para Ele te libertar.

Você quer?

Precisa de ajuda?

Eu posso te ajudar, eu sou a única esperança, meu nome é Jesus.

Joaze Gonzaga de Paula

Igreja Batista de Benfica

Rua Capitão Abdalla Chama 98, Benfica

Rio de Janeiro - Brasil - 20911-250

+55 21 3860-2286

[email protected]

Instituições Batistas
Aliança Batista Mundial Convenção Batista Brasileira Covenção Batista Carioca Junta de Missões Mundiais Junta de Missões Nacionais
Redes Sociais
Facebook Twitter YouTube Flickr Last.fm